Saiba quais os cuidados e o que evitar em cada trimestre da gravidez

Saiba quais os cuidados e o que evitar em cada trimestre da gravidez

São Paulo, 26 de novembro de 2015 – Em cada período da gestação ocorrem diversas mudanças, tanto no corpo quanto no comportamento da futura mamãe. A ginecologista e obstetra da Maternidade Pro Matre, Maria Elisa Noriler, lista quais os cuidados que as mamães devem ter em cada trimestre, assim como o que pode ou não fazer e as respectivas alterações no corpo. Confira:

Read more

O aumento da libido feminina pode ocorrer sem precisar de medicamentos

O aumento da libido feminina pode ocorrer sem precisar de medicamentos

São Paulo, 28 de setembro de 2015 – A mulher e o homem são bem diferentes, principalmente na questão da sexualidade. Elas precisam ter o sexo cerebral estimulado, já eles agem quase no automático. Com essa diferença evidente, muitas mulheres acabam deixando de lado a estimulação ao sexo, por diversos fatores: estresse, filhos, falta de tempo para o relaxamento e para investir em atividades prazerosas. A ginecologista da rede Hospital Santa Joana e Maternidade Pro Matre, Maria Elisa Noriler, explica que as mulheres devem tentar manter uma vida equilibrada, observar o que acontece no dia a dia que faz com que ela perca a vontade de transar e tomar medicamentos como o “Viagra Feminino” em último caso.

Read more

Saiba quais são os cuidados para manter a saúde íntima feminina

Saiba quais são os cuidados para manter a saúde íntima feminina

São Paulo, 20 de agosto de 2015. Não é só a higiene geral do nosso corpo que merece cuidado especial. A região íntima da mulher também necessita de uma rotina essencial para evitar desconfortos, principalmente os ginecológicos, e não deve ser tratada com prioridade apenas no verão ou nos dias mais quentes. De acordo com a ginecologista e obstetra do Hospital e Maternidade Santa Joana, Maria Elisa Noriler, algumas das principais reclamações no consultório são os sintomas como corrimento, sensação de ardor ou coceira na vagina. “A maioria das queixas recebidas estão relacionadas à simples cuidados do nosso dia a dia, como evitar ficar com peças úmidas por muito tempo ou prolongar a troca do absorvente, por exemplo,” explica.

Read more

Desmistificando a primeira consulta ao ginecologista

Desmistificando a primeira consulta ao ginecologista

São Paulo, 10 de agosto de 2015 – Durante bons anos, as meninas precisam apenas ir ao pediatra. Porém, o tempo passa e por volta dos 11 anos, os primeiros sinais de puberdade já começam a surgir, tais como crescimento das mamas, primeira menstruação (menarca), pelos na genitália e/ou alguma queixa ginecológica, que o pediatra já não consegue mais acompanhar. Durante esse período, que deve acontecer uma visita ao ginecologista. Segundo a ginecologista do Grupo Santa Joana e Pró Matre, Maria Elisa Noriler, a primeira consulta sempre deve ser o mais informal possível, deixando a adolescente tranquila, pois ela já vem com medos e fantasias.

Read more

Amamentação: Os benefícios que valem também para as mamães

Amamentação: Os benefícios que valem também para as mamães

São Paulo, agosto de 2015 – O ato de amamentar traz diversos benefícios não só para o bebê, como também para as mamães. Além do vínculo se tornar mais forte entre mãe e filho, a perda de peso adquirido na gestação é mais rápida, assim como auxilia a volta do útero ao estado normal mais rapidamente. Porém, muitas vezes, principalmente na primeira gestação, é comum aparecerem algumas dúvidas. A ginecologista do Grupo Santa Joana e Pró Matre, Maria Elisa Noriler, esclarece e orienta sobre como aproveitar da melhor maneira dessa época única, indicada para durar de 12 a 24 meses.

Read more

Especialista orienta a melhor forma para uma gravidez bem sucedida após os 35 anos

Especialista orienta a melhor forma para uma gravidez bem sucedida após os 35 anos

Atualmente, cerca de 5% das mulheres brasileiras optam por ter filhos após os 35 anos, principalmente pelo fato de priorizar o lado profissional e buscar estabilidade financeira antes de formar uma família. Porém, desde que ela nasceu até essa faixa etária, a mulher tem uma reserva uterina em torno de 10%, diferente dos espermas, que renovam a cada 60 dias. Portanto, é necessário atenção aos riscos dessa decisão.